Cervantes…

MIGUEL DE CERVANTES SAAVEDRA (1547-1616)

– Soneto extraído do "Dom Quixote de La Mancha"

(Trad. dos Viscondes de Castilho e de Azevedo)

 

Da umbrosa noite no silêncio, quando

meigo sono refaz os mais viventes,

só eu vou meus martírios inclementes

 aos céus e à minha Chioris numerando.

 

Quando o dia os seus raios vem mostrando

 dentre as rosas da aurora, auriesplendentes,

 com suspiros e lástimas ferventes

 vou as teimosas queixas renovando.

 

Se doira o sol a prumo o térreo assento,

não me dissipa as trevas da agonia;

dobra-me o pranto, aumenta-me os gemidos.

 

Volve a noite, e eu com ela ao meu lamento.

 Ai! que sorte! Implorar de noite e dia,

 ao céu piedade, e à minha ingrata ouvidos

Advertisements

2 thoughts on “Cervantes…

  1. Olá meu querido!
    Passei para lhe dizer que quando tiver um tempinho vá namorar o meu espaço!
    Deixei lá um miminho com muito carinho para si!
    Beijokinhas no coração! Celeste

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s